Anúncios

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Poesia da Semana: O Casal Preguiçoso









Poeta J Sousa
Com maria preguiçosa

Zé preguiça se casou
Foram morar numa casa
Que um preguiçoso doou
E o casal preguiçoso
Dizia: - como é gostoso
Ganhar uma casa de graça
Para a gente morar,
Onde nós íamos ficar
Sem preguiça em nossa raça?



Como zé preguiça tinha

Preguiça de trabalhar
Nada fazia na vida
Ia era mendigar
E maria preguiça
Com uma preguiça horrorosa
Nem sua casa varria
Ninguém visitava a ela
Só porque a casa dela
Com um chiqueiro parecia.



E enquanto zé preguiça

Pedia esmola na rua
A maria preguiçosa
Fazia a parte sua
Pegava uma criança
E saia na vizinhança
Pedindo açúcar e café
Pedia pra o filho sopa
E pra ela pedia roupa
E chinelo para o pé



Com pena de zé preguiça

Algum rico oferecia
Um emprego para ele
Mas zé preguiça dia:
- Olhe aqui meu rapaz,
Eu pedindo ganho mais
Do que trabalhar pra tu!
E ia pedir esmola
Conduzindo uma sacola
Que só fedia a timbu.



A maria preguiçosa

As vizinhas oferecia
Um emprego de doméstica
Mas a infeliz dizia:
- Trabalhar, só quem aguenta,
Minha dona, é jumenta,
Não vou trabalhar jamais,
É pedindo assim que eu
E zé o marido meu
A feira a gente faz



Esse casal só não tinha

Preguiça era de fazer
Toda noite amor na cama
Sem amor na cama ter
Na preguiça esse casal
Era mesmo sem igual
No mundo estava sozinho
Pra lutar não tinha plano
Mas nascia todo ano
Em casa um preguiçosinho.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Anuncie

Anuncie
Aqui