Anúncios

segunda-feira, 23 de março de 2020

Em breve teremos novidades

Caro leitor nosso blog estarar com novidades a patir de Abril. Você não perde por esperar.

sábado, 28 de dezembro de 2019

Curso de Agrofloresta com Raimundo Bertino

Este é um curso prático completo com planejamento da área ( desenho da área, estratificação florestal, com escolha das especies, quantidade de plantas, espaçamento entre plantas), Implantação(preparo do solo, com os berços das plantas, e plantação das mudas), manejo ( tipos de podas, cobertura vegetal, raleamento, entre outras. Faça sua inscrição e aprenda tudo sobre agricultura agroflorestal, receberá um certificado com 30 horas.

Inscrições presenciais ou clique aqui.



Quem é Raimundo Bertino?

Raimundo Daldenberg Pereira Bertino Nasceu em Caraúbas-RN, tem mais de 8 anos de experiencia com agroecologia, em planejamento implantação e manejo de Sistemas Agroflorestais no semiárido, trabalha de assessor técnico pedagógico  no Centro Sabiá, desde 2011. Formado em técnico em agropecuária Pela Escola Agrotécnica do Cajueiro, Licenciado em Geografia Pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE, se especializando em Agricultura Organica Pela Faculdade Bom Alberto.





APRESENTAÇÃO
A crise ambiental e produtiva que nossos agroecossistemas estão enfrentando em face de todas as mudanças climáticas já presenciadas na região Nordeste urge a necessidade de aprendermos novas formas de reorganizar o desenho das pequenas propriedades rurais. Este redesenho necessariamente precisa esboçar a experimentação de cultivos diversificados, com alta presença de biodiversidade, capaz de promover equilíbrio ecológico e ao mesmo tempo disponibilizar produtos agrícolas para as famílias agricultoras como também produzir alimentso . Os Sistemas Agroflorestais (SAFs) ou Agrofloresta, tem sido uma proposta bem sucedida para conseguirmos recuperação ambiental e produção agrícola. A perspectiva de sustentabilidade da Agrofloresta traz como estratégia técnica o consórcio entre plantas agrícolas, anuais e frutíferas, com plantas florestais, nativas e com potencial forrageiro, em um desenho de agroecossistema com grande quantidade de biodiversidade.

OBJETIVO
Desenvolver um curso teórico e prático sobre implantação de Agroflorestas Em Caraúbas no Rio Grande do Norte; 
Construir referência em sistema agroflorestais em Caraúbas-RN.  

METODOLOGIA
O curso será realizado com um componente teórico e outro prático. O componente teórico não passará de 30% do tempo. Em um primeiro momento de teoria serão trabalhados os conceitos de Agrofloresta; provocaremos uma rápida reflexão sobre a necessidade de se implantar Agrofloresta na Região; uma rápida contextualização de como está a implantação de agroflorestal no cenário nacional e regional.  O segundo momento da parte teórico será desenvolvimento no campo, onde iremos fazer o reconhecimento de uma área, na qual será implantada a agrofloresta. Durante esse momento faremos reflexões sobre as condições do solo, da vegetação e da biodiversidade presente na área, e a escolha das especeis principalmente as mais resistentes as longas estiagens, vamos fazer desenho do sistema agroflorestal e também o orçamento de acordo com o tamanho da área e finalidade do SAF.
O componente prático corresponderá a 70% do tempo, e compreenderá inicialmente o planejamento da implantação da Agroforesta. O segundo momento será a plantação das culturas, No terceiro momento será feito podas e aporte de matéria orgânica na área em uma de um quintal produtivo.  

Inscrições presenciais ou clique aqui.

Também fazemos consultorias em sistemas agroflorestais
(87) 9 9611-3551

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

"Um projeto de resgate da história"



O Projeto Consciência, Cor e Arte foi desenvolvido pela Escola Milton Pessoa, localizada na zona rural da cidade de Triunfo, Sertão do estado de Pernambuco, e implantado em duas comunidades quilombolas do entorno escolar, a saber: Águas Claras e Livramento. O projeto surge com o objetivo de resgatar/desenvolver, nos jovens, o sentimento de empatia pela história e pela cultura de suas comunidades, buscando que os mesmos se autorreconheçam enquanto negros, através da valorização de sua identidade quilombola.

A motivação inicial para elaboração do projeto surge após relatos de alunos advindos dessas comunidades sobre xingamentos de cunho racista que vinham sendo praticados no caminho para escola entre alguns dos jovens dessas localidades. Nesse sentido, esses alunos procuram os professores e, juntos, pensaram saídas para este problema. É neste momento que surge a ideia de um projeto.

No entanto, seria necessário que este fosse diferente dos demais para que se atingisse o objetivo. Sendo assim, definiu-se que o Projeto Consciência, Cor e Arte iria além dos portões da escola e suas atividades ocorreriam dentro das próprias comunidades, aos sábados. Além disso, foi dado aos alunos protagonismo e responsabilidades muito importantes para o desenvolvimento do projeto. Eles participaram desde a identificação da problemática a proposição de atividades, como também, no desenvolvimento efetivo das ações.

Ao colocar os próprios alunos para, junto com a escola, conduzirem o projeto objetivou-se cativar os jovens que não estavam engajados com a comunidade a participarem do projeto, facilitar a comunicação e mensurar o impacto de cada ação desenvolvida de maneira mais genuína.

Os jovens ficaram responsáveis pela panfletagem, pela organização do espaço e materiais, por ir em busca dos jovens e por repassar como estava sendo o desenvolvimento do projeto. Ao fim de cada oficina, cada participante escrevia ou falava o que tinha achado dela e o que gostaria que melhorasse. Assim, o projeto que surge a partir de uma problemática trazida pelos jovens, deu a eles o protagonismo necessário para que se sentissem autores e ativos em todo o processo.

As atividades ocorreram entre maio e novembro de 2018. Nesse período, oficinas de desenho, de cinematografia e de dança foram desenvolvidas, além disso, rodas de conversas com idosos e discussões sobre a realidade negra foram realizadas. Os resultados dessas atividades foram apresentados nas festividades da Consciência Negra de ambas as comunidades, por meio de apresentações de coreografias, mostra de desenhos e de dois curtas gravados nas duas comunidades pelos próprios jovens.

O projeto que esperava contar com 20 participantes, contou a participação de mais de 30 alunos durante os 7 meses de duração, surpreendendo a todos os evolvidos. Esses resultados mostram que a educação quando pensada pelos jovens, com os jovens e para os jovens tem frutos mais sólidos e exitosos. Através desse projeto, a escola quebrou a barreira do convencional e foi até onde o problema acontecia. A partir dessa experiência, suponho que seja este o caminho que a educação no Brasil deva seguir para, assim, poder realizar as transformações que ela é capaz de fazer.

Texto: Jeferson Pereira - Ativista pela educação e mestrando em economia, e coordenador do projeto.
Foto: Jéssica Freitas 

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

“A CRISE E A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL ANDAM LADO A LADO”


A Articulação do Semiárido Brasileiro em Pernambuco – ASA/PE realizou ontem (24), em Triunfo/PE, uma plenária ampliada com a participação de movimentos sociais do estado. A ideia é olhar para o contexto nacional e compartilhar como os diversos movimentos enxergam esse momento no Brasil, e quais as estratégias de lutas e resistências.


Com a participação de movimentos de mulheres, de juventudes, de trabalhadores e trabalhadoras rurais, representantes de comunidades indígenas e quilombolas, pastorais sociais e as organizações que constrói a ASA/PE. A plenária iniciou com alegria e esperança que une essa diversidade que luta por direitos, com uma mística conduzida pelos povos indígenas e quilombola trouxe o espírito de unidade e resistência.

Na abertura da plenária o coordenador executivo da ASA/BR pelo estado de Pernambuco, Alexandre Pires, lembrou que no mês de Novembro a ASA comemorará 20 anos de existência e o quanto significa para os povos do Semiárido. “A ASA se constituiu há 20 anos para assegurar um direito fundamental às pessoas, que é o direito a água e hoje já são mais de 1.300.000 famílias agricultoras que tem água pra o consumo humano, sabemos que ainda tem muitas famílias ainda não tem esse direito garantido, por isso é uma luta permanente” Afirma Alexandre.

Alexandre relatou que o que tem sustentado e fortalecido a ASA é a construção da solidariedade entre as organizações e estreitar as relações com os movimentos que lutam para garantir direitos é uma das estratégias adotadas.

Cada movimento presente partilhou suas experiências e trouxe nas falas as principais preocupações, entre elas a preocupação com a violência e o ódio que se instalou no País, especialmente a violência sofrida pelas mulheres, povos indígenas, quilombolas, pessoas e organizações que luta por direitos. “A gente começa a refletir que nunca se matou tanta mulher, tanto indígena, quilombola, jovens, negros como nos últimos tempos” Diz Elizete Maria do Movimento das Mulheres trabalhadoras rurais – MMTR.

“A ASA tem a preocupação de reconstruir uma perspectiva de valorização do papel das mulheres na luta por direitos. Ressaltando a caminhada do movimento feminista nos territórios” Afirma Graciete Santos, Coordenadora da ASA/PE. 
A necessidade de formação das pessoas é algo forte nas falas dos diversos movimentos, o levante popular da juventude, trouxe uma análise de que é necessário manter o tripé: Organização, formação e luta para que assim se possa ganhar a luta ideológica. “Temos como desafio levar a pauta da educação para toda a sociedade, pois essa é uma pauta cara para nós” Conta Carla Freitas, do Levante Popular de Pernambuco.

Os povos indígenas trazem que estão na luta a 519 anos, e a luta para manter a cultura e a territorialidade é constante na vida dos povos originários do Brasil

“A discussão da agroecologia é para potencializar e unificar os movimentos quer seja jovem e se enxergar jovem na igreja. Nós estamos aqui para fortalecer as lutas, dizer não a usina nuclear, fortalecer a luta das mulheres e das juventudes junto ao acampamento da Normandia” Relata Rossana Benevenuto, da Pastoral de Juventude de Pernambuco. 

A tarde foi dedicada a pensar estratégia de unificação das lutas e fortalecimento das organizações e movimentos no estado.

Por Kátia Rejane Holanda Lopes

Fotos: Darliton Silva



sábado, 10 de agosto de 2019

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA/EMBRIAGUEZ/AGRESSÃO EM SERRA TALHADA-PE

Policiais Militares do 14º BPM foram acionados pela central de operações para averiguar uma ocorrência na rua Isidoro Conrado, São Cristovão, Serra Talhada;. Chegando ao local, encontraram o imputado com visíveis sinais de ter ingerido bebida alcoólica e muito alterado, o envolvido 02 morador da residência relatou que estava na calçada de sua casa com a envolvida 01 que é sua esposa e o imputado estava passando na rua por varias vezes conduzindo o seu carro à procura da envolvida 03 que era sua ex- esposa e Irmã da envolvida 01, quando o imputado parou seu carro no meio da rua e fez xingamentos com palavras de calão contra a envolvida 01, o envolvido 02 pediu para o mesmo parar com os xingamentos, mas ele desceu do veiculo e lhe agrediu com um soco, sendo impedido de continuar as agressões por populares. O imputado foi conduzido para fazer o teste de alcoolemia, onde foi aferido em 0,68ngil e constatado que estava acima do permitido. Diante o fato os envolvidos foram conduzidos á DPC local, onde o imputado foi autuado em flagrante.

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

EM TRIUNFO PRESO EM FLAGRANTE POR AMEAÇA DE MORTE


Aconteceu ontem no bairro Bom Jesus em Triunfo – PE, Policiais Militares do 14ºBPM foram solicitados pela permanência da 3°COM informando que o imputado que havia agredido a vitima pela manhã, de acordo com B.O. 10657248, havia retornado a residência e estava fazendo ameaças dizendo que iria matar ela e toda sua família. Chegando ao local localizaram o acusado, que havia se escondido no mato, portando duas facas e uma foice, sendo as partes conduzidas á DPC de Serra Talhada onde o imputado foi autuado em flagrante.

domingo, 4 de agosto de 2019

PORTE DE ENTORPECENTE EM SÃO JOSÉ DO BELMONTE PE

Quando em rondas no Loteamento de Robério, Policiais Militares do 14ºBPM visualizaram os imputados em atitude suspeita que empreenderam fuga ao avistarem o Policiamento. Foi realizado o acompanhamento e eles deixaram cair uma bolsa com 05 cigarros de maconha e aproximadamente 250 gramas da referida droga. Os imputados foram encaminhados, juntamente com o entorpecente, até a DPC local e foram submetidos a um TCO.

Anuncie

Anuncie
Aqui