Anúncios

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Escola Feminista: Entrevista com Sandra Pereira, Assessora técnica do Centro Sabiá.



Por Raimundo Bertino

Raimundo Bertino- Sandra o que é a Escola Feminista? 

Sandra Pereira
Sandra- A escola feminista foi idealizada pela Casa da Mulher do Nordeste, Organização Feminista não Governamental com Sede em Recife e um escritório no Sertão do Pajeú na cidade de Afogados da Ingazeira.
É um espaço de formação das mulheres (rurais/urbanas), no nosso caso aqui no Sertão do Pajeú a formação é voltada para as agricultoras que são assessoradas pelo Centro Sabiá através da Chamada Pública de ATER (Assistência Técnica e Extensão Rural) para as mulheres vale lembras que as técnicas do Centro Sabiá estão participando também da formação. A formação tem como objetivo proporcionar as mulheres agricultoras possam se colocar diante das diversas situações impostas pela sociedade patriarcal e machista e para as técnicas a escola feminista objetiva a capacitação da equipe para que durante a assessoria saibam como abordar as mulheres que tem seus direitos negados e violados nas mais variadas formas.

Raimundo Bertino-Quando começou e quando termina? 

Sandra- O Iº Módulo da Escola Feminista teve início no mês de Novembro/2016 e segue até o mês de abril/2017, está sendo realizada na cidade de Triunfo são 07 (sete) módulos no total.
Temas abordados: O primeiro módulo o foco foi Acolhimento e Identidades, no segundo módulo foi sobre a História do Brasil. O IIIº Módulo que foi realizado nos dias 10 e 11 de janeiro/2017 abordou questão da Economia, com foco na Economia Feminista e os próximos módulos estão focados na Sociologia Política, Agroecologia, Feminismo e a fala Pública das Mulheres e o Seminário final.


Vale salientar que a temática trabalhada com as mulheres não se reporta a história do Brasil como contada nos livros, mas na ótica história das mulheres no contexto brasileiro.

Participantes: A Escola feminista conta com a participação das mulheres dos municípios de Carnaíba, Flores, Calumbí, Triunfo, Santa Cruz da B. Verde e Serra Talhada, somando 44 mulheres entre as agricultoras e técnicas.
Realização: A Escola feminista é uma realização do Centro Sabiá, Chamada Pública de ATER/MDA (Assistência Técnica e Extensão Rural e do Ministério do Desenvolvimento Agrário) em parceria com a Casa da Mulher do Nordeste.

Raimundo Bertino - Qual a importância da Escola feminista?

Sandra- No meu ponto de vista a escola feminista está sendo de grande importância para as mulheres agricultoras, pois elas estão se reconhecendo enquanto sujeitos políticos e dando um “novo” significado em suas vidas, as mulheres estão começando a se ver com outro olhar e está redescobrindo o seu valor que é negado por esta sociedade machista e preconceituosa. Cada módulo realizado é maravilhoso, podemos ver na fala de cada uma. Confira as fotos da escola feminista
Fotos: Sandra Pereira

Fotos: Sandra Pereira

Fotos: Sandra Pereira

Fotos: Sandra Pereira

Sem comentários:

Enviar um comentário

Anuncie

Anuncie
Aqui